Esqueceram-se do futuro?


Hoje em dia é comum ver, principalmente nas redes sociais, pessoas adultas, alfabetizadas, empregarem verbos conjugados no futuro com função de passado e vice-versa. E o que é mais triste: são curtidas, comentadas e até compartilhadas.

De-volta-para-o-futuro-do-presente

É compreensível que as terminações am e ão, durante o processo de aprendizado, ainda na tenra infância, sejam confundidas em função da semelhança sonora. Mas, com o passar do tempo e a familiaridade com a leitura e a escrita, erros como esse não poderiam ocorrer.

No exemplo acima, o rapaz deveria ter empregado o verbo “armar” no pretérito perfeito do modo indicativo (armaram) e não no futuro do presente do modo indicativo (armarão).

Além disso, sempre que a palavra for paroxítona, deve ser escrita com am. Em armaram (ar-ma-ram), a sílaba tônica é o ma. Sempre que a palavra for oxítona, deve ser escrita com ão. Em armarão (ar-ma-rão), a sílaba tônica é o rão.

Isso é matéria de ensino fundamental! E então? Será que se esqueceram do futuro? Digo, do futuro do aluno! Ou será que “mataram essa aula”, de fato?

 

Marta Bortoli

 

Cartum de: http://www.willtirando.com.br/

5 Aplicativos gratuitos para estudar Língua Portuguesa


tumblr_lxg47oZ8An1r4oulao1_500_large

Dominar o  português hoje é condição básica para uma boa comunicação e para o êxito profissional. Por isso, é importante conhecer as regras ortográficas e gramaticais da nossa língua. Se você está disposto a escrever e se comunicar melhor, vai precisar de toda ajuda que puder arrecadar. Uma boa alternativa é contar com o apoio da tecnologia. Com a quantidade de aplicativos disponíveis fica fácil organizar uma rotina de estudos e ter à mão respostas para suas dúvidas rapidamente. Confira uma lista com 5 aplicativos gratuitos para Android que vão ajudá-lo a estudar Língua Portuguesa.

 

Acordo Ortográfico

Com uma interface de utilizador simples e intuitiva, o aplicativo da Bearstouch permite: consulta rápida das novas regras; pesquisa das alterações introduzidas no vocabulário; consulta da grafia antes e depois do acordo; listagem das regras aplicadas em cada vocábulo; alterações de vocabulário no português do Brasil e no português dos restantes países lusófonos. Todas as funcionalidades da aplicação não requerem ligação á Internet.

Dicionário Priberam

O Dicionário Priberam para Android permite a consulta de 16 dicionários integrados em um único aplicativo: 4 dicionários de português contemporâneo (português do Brasil e português de Portugal, com e sem Acordo Ortográfico) e 12 dicionários de tradução. A consulta dos dicionários requer conexão à Internet, podendo ser feita com ou sem as alterações gráficas previstas pelo Acordo Ortográfico de 1990. O Dicionário Priberam, com mais de um milhão de páginas vistas por dia, é o dicionário de língua portuguesa mais consultado na Internet, sendo regularmente atualizado.

Manual de Redação

O Manual de Redação Keimelion tem uma parte voltada ao Trabalho Acadêmico, com as características gerais e requisitos de cada tipo de texto exigido aos autores. Traz um capítulo sobre Referências e Bibliografia, e um Quadro de Normas da ABNT. O capítulo sobre Gramática e Estilo apresenta questões linguísticas formais; os Cem Erros mais Comuns; o Novo Acordo Ortográfico, além de questões relativas à Revisão do Texto.

Quiz de Português

Aplicativo desenvolvido pela Estácio, é composto por perguntas e respostas, com indicação de erro/acerto a cada questão. Há 3 seções, sendo a primeira composta por questões de menor complexidade, a título de degustação. A segunda seção traz questões um pouco mais complexas – a título de preparação – e a terceira seção é o desafio em si.

Verbos Portugueses

O conjugador de verbos desenvolvido pela Appicenter LLC é ideal para estudantes de português de todos os níveis e como companheiro de viagens à/ao/aos Brasil, Portugal, Angola e a outros países nos quais se fala português. Funciona sem conexão à Internet. Todos os tempos (inclusive tempos compostos).

Nova Ortografia

Fique por dentro das principais alterações na Língua Portuguesa, seja na acentuação, hifenização, alfabeto ou uso do trema  com este aplicativo desenvolvido pelo grupo UNIASSELVI. Agora com a possibilidade de refazer o curso quantas vezes você desejar.

 

Fonte: https://play.google.com/store

14 Cursos Online sobre Literatura, Línguas e Linguística


literatura linguistica etc

A literatura pode ser definida como a arte de criar e recriar textos, de compor ou estudar escritos artísticos; o exercício da eloquência e da poesia; o conjunto de produções literárias de um país ou de uma época; a carreira das letras. Com esta proposta, a USP – Universidade de São Paulo oferece, desde 2013, cursos online gratuitos nas áreas de Literatura, Línguas e Linguística, ministrados por renomados mestres de universidades do Brasil, Estados Unidos e da Fundação TED. Para iniciar, basta acessar o link. Embora algumas aulas e palestras em inglês estejam sem legenda, ainda assim vale a pena aproveitar a oportunidade para aprofundar os conhecimentos nos assuntos de interesse em língua portuguesa. Também  muitas das vídeoaulas em inglês já foram atualizadas com legendas no Youtube.

Veja abaixo a relação dos 14 cursos oferecidos.

A Literatura Americana desde 1945
Amy Hungerford
Universidade Yale – Connecticut, Estados Unidos
20 horas – 26 aulas
Idioma: Inglês

Ciência Cognitiva
G.D. Nunberg & P. Duguid
Universidade Berkeley – Califórnia, Estados Unidos
27 horas – 23 aulas
Idioma: Inglês

Literatura Americana
Cyrus Patell
Universidade NYU – Nova Iorque – Estados Unidos
30 horas – 26 aulas
Idioma: Inglês

Dom Quixote, de Miguel de Cervantes
González Echevarrí
Universidade Yale – Connecticut, Estados Unidos
25 horas – 24 aulas
Idioma: Inglês

Palavras, palavras, palavras!
Vários
Fundação TED
2 horas – 10 aulas
Idiomas: Inglês/português

Poesia de John Milton
John Rogers
Universidade Yale – Connecticut, Estados Unidos
19 horas – 24 aulas
Idioma: Inglês

Explorando a Evolução da Linguagem
Vários
Fundação TED
2 horas – 8 aulas
Idioma: Inglês/português

Filosofia e Intuição Poética na Modernidade
Franklin Leopoldo e Silva
Universidade de São Paulo
11 horas – 16 aulas
Idioma: português

Explosão de poesia
Vários
Fundação TED
1 hora – 8 aulas
Idioma: Inglês/português

Escrita Científica: Produção de Artigos de Alto Impacto
Valtecir Zucolotto
Universidade de São Paulo
9 aulas
Idioma: português

Para crianças
Vários
Fundação TED
2 horas – 10 aulas
Idioma: Inglês/português

Enunciação
José Luiz Fiorin
Universidade de São Paulo
2 horas – 5 aulas
Idioma: português

Dante Alighieri e a Divina Comédia
Giuseppe Mazzotta
Universidade Yale – Connecticut, Estados Unidos
26 horas – 23 aulas
Idioma: inglês/português

Introdução à Teoria Literária
Paul H. Fry
Universidade Yale – Connecticut, Estados Unidos
21 horas – 26 aulas
Idioma: inglês/português

Fonte: Veduca

Por que de repente as pessoas começaram a escrever derrepente?


61815_Papel-de-Parede-Pensando_800x600

De acordo com o dicionário Houaiss, repente é um substantivo masculino, significa ação repentina. A locução adverbial de tempo “de repente” significa de súbito, repentinamente.

O repente é também uma tradição folclórica brasileira muito conhecida e apreciada no Nordeste, cuja origem remonta aos trovadores medievais. É uma mescla entre poesia e música, na qual predomina o improviso – a criação de versos “de repente”.

Então, por que de repente as pessoas começaram a escrever “derrepente”?

Algumas hipóteses podem ser apontadas.

A primeira vem da oralidade, dos modismos da língua. “De repente”, em vez de indicar ação repentina, passou a indicar dúvida. E ficou assim: “Derrepente, a gente vai”, para dizer: “talvez ou ‘quem sabe’ a gente vá”. Tipo assim, do nada!

Outra hipótese vem da nova ortografia. As pessoas talvez pensem se tratar de uma palavra composta e que por isso se deva aplicar a regra: unem-se compostos em que o último elemento termina em vogal e o segundo elemento inicia por s ou r, dobrando as consoantes, em vez de usar o hífen, como em “contrassenso” ou “autorretrato”. Ledo engano! Faltaria o hífen nessa questão.

Contudo, são somente hipóteses, o mistério continua!

Se bem que, segundo a professora S. Leite, há muitas ex-locuções em Língua Portuguesa, sobretudo adverbiais, que ao longo dos tempos se tornaram uma única palavra, como devagar (de vagar) e depressa (de pressa). Sabe-se lá por quê!

O certo é que “derrepente”, por enquanto, non ecziste.

Marta Bortoli

Livros para a vida toda


Clipboard01

Dezoito educadores selecionaram 204 obras imperdíveis para serem lidas mês a mês, desde os dois até os 18 anos – mas a lista vale para qualquer idade. Clicando na linha do tempo, é possível encontrar no hotsite desde clássicos da literatura brasileira e estrangeira, como Iracema, de José de Alencar, e Sherlock Holmes, de Sir Arthur Doyle; até obras contemporâneas, como A hora da Estrela, de Clarice Lispector, e Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Marquez. Confira no site Educar para Crescer.

Sebos de POA


sebo
Livros raros, esgotados e principalmente seminovos têm endereço certo: o sebo. Para encontrar livros, discos, CDs, DVDS, gibis e até mesmo gravuras e cartazes de cinema, os sebos são uma ótima opção. O  POAdigital mapeou 30 sebos espalhados por Porto Alegre, RS. Além da geolocalização, é possível conferir as informações gerais sobre cada um deles.
Confira os Sebos de POA.
Para quem não está na capital gaúcha, a dica é acessar o Estante Virtual, site que reúne sebos de todo o Brasil.

Meio dia ou meio-dia?


meio dia meio-dia

Meio-dia (com hífen) – substantivo masculino composto por justaposição. Refere-se à décima segunda hora do dia (12h).

Meio dia (sem hífen) – adjetivo meio e substantivo masculino dia.  Significa uma parte do dia, a metade do dia.

Obs.: Diz-se é meio-dia e não são meio-dia. O verbo ser neste caso concorda com meio, metade de uma unidade.